segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

As mensagens do BLOCO DE ESQUERDA traduzidas para o mais comum dos portugueses!


Mupi abril 2013
Às vezes dá-me a ideia que os portugueses não entendem a mensagem do Bloco de Esquerda.  Por isso sinto hoje a necessidade de elaborar um post dedicado à tradução da conversa destes senhores.

Mas não é fácil meus caros, as mentes maquiavélicas desta gente tem muito que se lhe diga. O mais importante é perceber a mensagem base, a partir daí tudo fica um pouco mais simples. Comecemos pelo princípio então: sempre com o povo, mas nunca no meio dele. Cá está, é daqui que deriva toda a ideologia do Bloco de Esquerda. Parece que a frase repete a mesma coisa duas vezes, mas não! E essa interpretação faz toda a diferença, pois estar sempre com o povo significa que é o meio para atingir um fim, nunca no meio dele significa que a intelectualidade latente distingue os do partido do proletariado, incapazes de pensar e necessitados de quem lhes mostre o caminho. Daí a fama de esquerda caviar, que lhes assenta que nem uma luva. Estas minhas discutíveis deduções são fundamentadas nas alarvidades que as gentes bloquistas atiram aos ouvidos do dito povo, carregadas de demagogia e de sonhos de ar. Se acreditam que conseguem captar o eleitorado desta forma, então é porque julgam que o seu eleitorado não é mais que um rebanho de ovelhas de orelhas esticadas a puxar par o asno. 

Ainda assim o povo tem mostrado alguma resistência em aderir ao sonho bloquista, em especial desde a saída do seu carismático líder Francisco Louçã. À medida que o discurso se torna mais surreal, mais o eleitorado se afasta, dando mostras de que não se deixa ir na conversa balofa de quem tem muito a dizer e muito pouco para dar e cumprir. Das duas uma, ou não entendem o discurso do Bloco, ou então o povo é mais esperto do que se pensa e não vai em cantigas, e opta estranhamente pela austeridade! Vou assumir que o povo não entende a mensagem bloquista e por isso vou prestar aqui uma valente ajuda aos camaradas do BE. Traduzir a sua mensagem, talvez assim consigam os tão almejados votos, primeiro recuperando os que já foram bloquistas e entretanto viraram à direita, segundo, convencedo todos os votos que lhes têem fugido desde sempre, e são mais do que muitos. Ora então vamos lá....

DAR A VOLTA À CRISE (enquanto se mostra um boneco ricalhaço do avesso a esvaziar os bolsos)

Tirar aos ricos para dar aos pobres. Parece-me muito bem, depois tira-se aos menos ricos para dar aos pobres e assim sucessivamente até ficarmos todos pobres. Não há nada como eliminar as desigualdades. Primeira grande mensagem, quem tem que pague até ficarmos todos sem nada. Já começa a dar vontade de lá meter a cruz!

CORTAR NA DÍVIDA E NÃO NOS SALÁRIOS

Não pagamos o que devemos, clarinho como água. A Argentina fez o mesmo e parece que andam por lá todos felizes, os salários até têem aumentado, tal como a inflação, esta última em dobro do que os salários têm subido. E nos tempos que correm em que meio mundo anda preocupado com a desinflação, uma mensagem destas é forte, muito forte. Se queres inflação, vota BE. Se o Banco Central Europeu votasse.... a cruz no BE estava garantida! Além de que o BCE também quer cortar a dívida, já para não falar nos alemães e até os bancos que andam a emprestar pouco. Será que o BE é um partido de direita???

Cartaz dezembro 2012

Palavras para quê? Até parece muito claro, saúde, educação e pensões, tudo SEM juros. Mas não é! Trata-se do caminho da sustentabilidade. O BE sugere neste cartaz que não se recorra a crédito para pagar a saúde, a educação e as pensões. Ora como temos pago tudo isto com recurso a crédito a promessa é a de que devemos fechar metade dos hospitais e escolas, deixando de pagar pensões. Muito à direita esta mensagem política, mesmo muito à direita. Nem o Passos Coelho é tão agressivo! Mas vá, assim explicando as coisas, até pode ser que ganhem os votos do PSD e CDS. O ideal no entanto seria colocar a palavra AUSTERIDADE no cartaz.

Cartaz fevereiro 2012

Muito cuidado meus meninos aqui dizem que empobrecer nao é solução, ora isto colado ao cartaz que tira $ ao "rico" do avesso pode gerar muita confusão no eleitorado, como de facto se tem verificado! Mas eu explico isto para que o povo entenda, mais uma vez! Trata-se penso eu de um empobrecimento cultural de que o país padece e por isso a vossa proposta neste cartaz reporta à intelectualidade e não à materialidade. Trata-se apenas de puxar o povo para um patamar um pouco acima dos vossos próprios calcanhares.... para que assim talvez um dia possam também vocês bloquistas estar entre o povo sem nenhum complexo de superioridade. É de louvar... até eu voto a favor desta!



A banca é um asunto sensível meus caros, e a mensagem tem que ser mais clara! Não se pode andar sempre a mandar abaixo a banca. Dantes era porque tinham muitos lucros e pagavam poucos impostos, agora é porque têem prejuízos, não pagam impostos e ainda levam com a ajuda do Estado! Quando é que os bancos vão estar bem? Se tiverem lucro zero, o que será que se vai dizer? Mas está tudo certo, mesmo com prejuízo a banca poderia pagar impostos. A ideia é que pagando mais impostos os bancos aumentam a taxa do crédito para que ninguém queira pedir emprestado, assim se acabam os juros, por outro lado, os bancos descem a taxa dos depósitos, a malta levanta tudo e começa a consumir como se não houvesse amanhã, o que estimula a economia nacional desenfreadamente, especialmente se for tudo para polpa de tomate e sardinha em lata. Muito à frente este BE, muito à frente!!!!! Se dúvidas houvesse onde meter a cruz.... acho que acabaram!

Caros Bloquistas, tentem tornar a vossa mensagem mais clara, não poderei continuar diariamente a traduzir a vossa mensagem. Deixem de falar por código e digam ao povo claramente quais são as vossas ideias. Espero ter sido útil neste exercício meritório de transformar os vossos enigmas numa mensagem transparente. Bem sei que em alguns casos a mensagem fica colada às ideias de direita, mas notem o seguinte, se os de direita estão no poder, talvez assim também consigam lá chegar! O meu voto já o ganharam..... ou talvez não, pois nem com muito esforço consigo ver na vossa mensagem uma única ideia de valor que seja materializável, e olhem que me esforcei! E só deu para rir....

Pantomineiro Mor





2 comentários:

Pedro Nogueira disse...

O Bloco de Esquerda é já um partido sem importância. Mas o PC está com 12% de intenções de voto, caso único no seio da UE sendo este cenário perigoso à partida ou não...é que Bernardino Soares eleito presidente da Câmara de Loures aliou-se ao PSD e já afirmou que o caminho é o rigor das contas da câmara ou melhor dizendo "austeridade".
O problema português tem nome: Corrupção traduzida em rendas garantidas para empresas como a EDP, para as concessionárias das auto-estradas e as famosas PPP. Aí até o FMI já criticou e bem.

Pantomineiro Mor disse...

Pedro, totalmente de acordo, e mais, a corrupção não se resume ás grandes empresas, é uma forma de estar neste país, com as derivadas cunhas, favores, etc

PM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
!-- Start of StatCounter Code for Blogger / Blogspot -->